Segredos dos dez melhores concurseiros do país

Amigo, se você realmente deseja ser aprovado em concurso público, precisa se espelhar no exemplo dos melhores. Refiro-me aos campeões, àqueles que conquistaram o primeiro lugar das principais seleções do país, e não por acaso, mas porque se prepararam melhor, porque se dedicaram aos estudos mais do que os outros e, no fim, foram recompensados com o sucesso no concurso que escolheram. Vamos falar de uma pesquisa que revelou o segredo desses campeões para vencer os desafios das bancas examinadoras, algo que vocês também podem fazer. Basta querer de verdade.

A pesquisa a que me refiro foi desenvolvida entre nossos alunos. Ouvimos os dez mais bem-classificados nos principais concursos de nível nacional, a fim de conhecer o perfil e os atributos que os levaram até o topo da classificação. Para começar, um dado sobre a faixa etária dos nossos entrevistados: 78% deles têm entre 17 e 29 anos, e os 22% restantes contam entre 30 e 47 anos de idade. Isso prova a forte inclinação que os jovens têm em buscar a carreira pública como a melhor opção profissional para uma vida confortável. Mais um indício da força de vontade deles é a constatação de que 84% têm formação superior, contra apenas 16% de portadores exclusivamente de diploma de nível médio.

Mas analisemos outros pontos dos mais importantes dessa pesquisa, relacionados aos métodos de estudo que os bem-sucedidos concurseiros desenvolveram durante a preparação. Comecemos pelo tempo de estudo: 62% dos entrevistados estudaram entre 4 e 6 horas por dia – aí incluso o tempo em sala de aula –; os outros 38% dedicaram-se acima de 6 horas diárias, chegando a até 12 horas de intenso estudo. Isso indica que o sucesso desejado por todos só é possível com grande dedicação às aulas e aos estudos em casa ou em qualquer outro lugar, sempre que houver tempo.

O importante, além disso, é saber administrar esse tempo e não perder nem um segundo com distrações e lazer. Isso, claro, se a intenção for mesmo alcançar a aprovação. Cada concurseiro deve desenvolver o próprio método e até mesmo combater o sono quando o cansaço chegar antes da conclusão da pauta de estudos do dia. Se for preciso mergulhar os pés numa bacia com água fria para não dormir, como eu fazia quando me preparava para concursos, faça isso. O sacrifício compensa, e ninguém vai se arrepender dele quando vir o próprio nome na lista de aprovados. Foi assim que eu passei em oito concursos públicos na minha juventude, incluindo um primeiro lugar, dois vestibulares e, mais cedo, um concurso privado.

Agora, se você é um daqueles desanimados por já ter prestado um ou vários concursos e ainda não ter sido aprovado, fique esperto. Nada de desânimo. Levante a cabeça e volte para os livros, as apostilas e as aulas. A fila anda, e a vez de quem permanece nela vai chegar. Sabe por que digo isso? Porque a nossa pesquisa mostra que 68% dos alunos ouvidos foram aprovados antes de completarem um ano de preparação, 19% levaram entre um e dois anos para obter sucesso e 13% precisaram estudar mais de dois e menos de três anos para conseguir a primeira classificação. Viu só? O que isso prova? “Elementar, meu caro Watson”: em matéria de concurso público, ninguém perde por esperar. E tem mais: 84% dos entrevistados em nossa pesquisa passaram em mais de um concurso, ao passo que 16% foram aprovados em apenas um certame. E então, vai ficar parado ou vai encarar?

Sigamos adiante na análise da pesquisa. Quem acha que basta assistir às aulas e “dar uma lidinha” na matéria para chegar na hora da prova e contar com ajuda da sorte, já perdeu. Isso não é o suficiente. Tanto assim que 73% dos alunos entrevistados elaboraram resumos para estudo nos dias anteriores à prova, 97% – quase a totalidade! – revisaram a matéria para enfrentar o “dia D” e 81% não recorreram a nenhuma técnica de concentração ou memorização, mas 19% se beneficiaram desses artifícios de alguma forma.

Os dados são esses e estão aí para quem quiser seguir os exemplos e se dar bem, em vez de ficar à toa na vida, só olhando “a banda passar”, enquanto os concorrentes vão ocupando aquele cargo público que poderia ser o seu, caro leitor.

Com base nos resultados da pesquisa, podemos, ainda, afirmar que os principais atributos dos candidatos bem-sucedidos são:

1. Inteligência – capacidade de se adaptar a qualquer situação;

2. Maturidade para reconhecer os erros e os pontos fracos e fortes e explorar a experiência dos mestres e especialistas;

3. Pensamento positivo; e

4. Resistência física e mental.

Com base em nossa própria experiência pessoal e na dos candidatos que a nossa pesquisa entrevistou, também podemos apontar os dez erros que o concurseiro de sucesso jamais pode cometer. Eles são os principais responsáveis pela reprovação de muitos candidatos:

1. Deixar de traduzir o edital;

2. Ignorar a banca examinadora;

3. Deixar de estudar no tempo da prova;

4. Privilegiar algumas disciplinas em detrimento de outras;

5. Optar por não responder questões de certames anteriores;

6. Fazer experiências nos dias que antecedem a prova;

7. Estudar apenas com o edital publicado;

8. Inscrever-se em concurso de nível médio apesar de já ter formação superior;

9. Estudar leis baixadas de sites não oficiais;

10. Assistir às aulas do curso sem reservar tempo para o estudo individual.

Comprovamos, ainda, segundo a palavra que ouvimos dos dez melhores concurseiros de cada grande concurso, que eles se utilizaram de duas técnicas de estudo importantíssimas na preparação para concurso público: estudaram em grupo e treinaram para as provas por meio da solução de milhares de exercícios baseados em concursos anteriores, indicados pelos professores ou pesquisados por eles próprios em várias fontes e nos estudos com os colegas. Um dado igualmente importante colhido por nós é que esses vencedores mantinham atividade física regular – caminhadas, corridas, exercícios diversos em academia ou em casa. Eis aí uma decisão das mais valiosas, que pode fazer toda a diferença na hora das provas. Exercícios físicos beneficiam mente e corpo e aumentam a capacidade cognitiva e a concentração nos estudos, além de contribuir para o bom humor, tão necessário no enfrentamento da rotina de operário do estudo.

Eis, amigo, a receita perfeita de dez campeões de concursos públicos para quem está disposto e entrar pela porta da frente e garantir seu futuro como servidor do Executivo, do Legislativo ou do Judiciário. Deixo como estímulo final para quem está na estrada este pensamento do bilionário Andrew Carnegie, um dos homens mais bem-sucedidos da história dos Estados Unidos:

“Ainda não encontrei homem algum bem-sucedido na vida que não houvesse antes sofrido derrotas temporárias.”

Para quem deseja vencer o desafio o mais depressa possível, esse pode ser um lema de cabeceira e um pensamento para se tornar uma linha de conduta na vida. Tenho certeza de que, depois de tudo que você leu neste artigo, estará apto a se tornar um novo servidor público e desfrutar, enfim, do seu

FELIZ CARGO NOVO!

J. W. GRANJEIRO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *