Seja um agente de Polícia Federal (PF)! Inicial de R$ 10.233,83

Você tem nível superior (inclusive tecnólogo), procura uma oportunidade de trabalho com estabilidade, boa remuneração, assistência médica pra você e pra sua família, ascensão funcional? Prepare-se para o concurso do Departamento de Polícia Federal (PF) para o posto de agente de polícia. Esse é o momento ideal para você iniciar seus estudos!

A PF está fora da suspensão dos concursos anunciadas pelo Governo Federal e e anunciará em breve seu novo concurso público para os cargos de delegado e perito (ambos de nível superior, com remuneração inicial de R$ 17.288,85). Embora esses dois cargos sejam os confirmados para um próximo certame, o posto de agente é o que possui maior número de vacâncias no órgão. Além disso, o decreto nº 8.326, garante que a Polícia Federal não necessita mais de autorização do Planejamento para realizar concursos. Entretanto, o MPOG precisa confirmar a existência de verba para o preenchimento das vagas.

De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens, a maior carência hoje é de agente, apontando a necessidade de contratação de pelo menos 6 mil novos servidores para o cargo. O representante da categoria criticou a relação atual de três agentes para cada delegado e disse que ela, no passado, já foi de 12 para um. E a relação deverá ficar ainda mais irregular com a eventual efetivação do concurso planejado, aumentando a urgência de concurso para o cargo operacional. Segundo Boudens, a federação tem buscado junto à PF a realização de concurso para agente.

Na sua opinião, uma nova seleção precisará ser aberta já no ano que vem? “A PF desempenha uma série de atribuições de fiscalização e controle que são de responsabilidade desses servidores”, observou. Consultada recentemente, a PF afirmou que, no momento, não há previsão de concurso para agente, escrivão e papiloscopista.

O presidente da Fenapef explicou qu,e no caso de escrivão, é pouco provável que haja uma nova seleção para o cargo, uma vez que estão avançadas as negociações dentro da PF em torno da unificação do cargo com o de agente. “Os requisitos e os salários são os mesmos, assim como o treinamento recebido na academia”, justificou. A intenção é unificar cada vez mais o processo de ingresso no órgão, permitindo inclusive uma maior regularidade na abertura de concursos.

Tanto para agente quanto para escrivão e papiloscopista, o requisito básico é a formação superior em qualquer área. A remuneração inicial é de R$ 9.159,59, já incluindo o auxílio-alimentação, de R$ 458. Acordo assinado com o governo prevê que os valores subam para R$ 10.233,83 a partir de janeiro do ano que vem. Boudens defendeu também a recomposição do quadro de servidores administrativos, após necessária reestruturação, apontando que quase 70% dos que ingressaram no último concurso para o setor já deixaram o órgão.

Em dezembro de 2015 foi realizada a cerimônia de formatura do 55º Curso de Formação Profissional para o cargo de agente de Polícia Federal. Com a iniciativa, foram incorporados 600 novos policiais, que concluíram o curso iniciado em agosto do mesmo ano. Já para os demais cargos, com exceção do posto de agente administrativo, os últimos concursos aconteceram em 2012, sendo que nenhum deles se encontra mais em validade, fazendo com que o efetivo fique sucateado pela não reposição de aposentadorias e exonerações.

A instituição tem, atualmente, um déficit de cerca de 5.000 Agentes Administrativos e 2.000 Agentes de Polícia Federal e Escrivães de Polícia Federal, além de cerca de 500 vagas para o cargo de Delegado de Polícia Federal e Perito. Como contratar 7,5 mil novos servidores é um projeto fora da realidade, mesmo com a propalada autonomia orçamentária e financeira (decreto 8.326/2014*), a Polícia Federal deve trabalhar com aquilo que efetivamente pode acontecer.

Para concorrer a essa função de agente administrativo, o candidato necessita apenas de nível médio. O último concurso para o cargo foi realizado em 2013. Na ocasião, o órgão abriu 566 vagas. O cargo exige nível médio, com inicial de R$ 4.185,77, atualmente.

Os concursos da PF são tradicionalmente realizados pelo Cespe/UnB, e compreendem provas objetivas e discursivas, exame de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica, prova prática de digitação (apenas escrivão), avaliação de títulos, prova oral (apenas delegado) e curso de formação profissional. As provas são aplicadas em todas as capitais e os aprovados são inicialmente lotados justamente nas regiões de fronteira.

Conheça nossos cursos para o concurso da Polícia Federal: http://bit.ly/2dN99tm

Central de Vendas: (61) 3573-3030

Fonte: Blog Gran Cursos Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *